Curso de secretaria acadêmica: do processo seletivo a colação de grau

Curso de secretaria acadêmica: do processo seletivo a colação de grau

Inscrições abertas

O curso apresenta os requisitos básicos para gestão de secretarias acadêmicas de IES e os benefícios para o aluno e a instituição. Faça sua inscrição.

Curso realizado nas seguintes cidades:

São Paulo-SP

Veja as datas e horários para cada cidade na descrição abaixo:

Descrição do curso

A importância  da atuação da Secretaria Acadêmica em atender bem e oferecer respostas e soluções com rapidez e principalmente  segurança  conferem  uma excelente  imagem, não só do próprio setor como o de toda a instituição uma vez que  é o órgão responsável  legalmente responsável pela vida acadêmica do aluno.

A Secretaria Acadêmica é um órgão central de desempenho e registros acadêmicos. Organiza o controle acadêmico, garantindo a segurança e correção desses registros. Expede, subscreve documentos, realiza matriculas, rematriculas, controla e registra diários de classe alem de expedir diplomas, certificados, emissão de históricos e programas de disciplinas, certificados de conclusão de curso, inscrições no ENADE, além de levantamentos estatísticos para a Direção Acadêmica e Direção Geral.

O que é o acervo acadêmico?

Todos os documentos produzidos e recebidos por instituições de ensino superior (IES) públicas ou privadas,  relacionados ao histórico acadêmico dos estudantes e necessários para comprovar seus estudos fazem parte do acervo acadêmico.

Quais instituições serão afetadas?

Todas as instituições de ensino superior públicas e privadas deverão migrar seus acervos para o meio digital. Contudo, a obrigatoriedade de criar um projeto de acervo acadêmico digital alinhado ao Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) é obrigação apenas para as instituições privadas.

Quais são as obrigatoriedades e prazos relativos ao acervo acadêmico digital?

As principais obrigatoriedades sobre o acervo acadêmico digital estão dispostas no Decreto nº 9.235, de 15 de dezembro de 2017. Esse marco regulatório, é bom lembrar, trouxe uma série de modificações para o ensino superior.

 Ainda de acordo com o Decreto, a IES deve apresentar um projeto de acervo digitalizado. A Portaria nº 315, de abril de 2018, estabeleceu um prazo de 24 meses para que todo o acervo acadêmico das IES seja transportado para um meio digital.

A Portaria também estabelece que essa transição seja feita a partir do uso de tecnologias que garantam a integridade, a autenticidade, a confiabilidade e a duração da informação no meio digital.

Portaria 315/Abril 2018

No mês de  abril de 2018, foi publicada a Portaria nº 315 (substituição da Port. 22/2017), no atendimento  ao  Art. 104, do Decreto nº  9.235/2017.

Art. 104. Os documentos que compõem o acervo acadêmico das IES na data de publicação deste Decreto serão convertidos para o meio digital, mediante a utilização de métodos que garantam a integridade e a autenticidade de todas as informações contidas nos documentos originais, nos termos da legislação.

A Portaria 315 determina a criação de uma Política de Gestão Documental por parte das instituições. Com ela, surge a necessidade de aplicar o Plano de Classificação de Documentos, para organização de documentos físicos e digitais, e também a Tabela de Temporalidade Documental, que assegura a prescrição legal e administrativa dos arquivos nas fases em que se encontram (corrente, intermediário e permanente).

As IES tem o prazo de 24 meses (2020) para implementar o acervo acadêmico digital.

A Portaria estabelece que os documentos que compõem o acervo acadêmico das Instituições de Ensino Superior devem ser convertidos para o meio digital, mediante a utilização de certificação digital no padrão da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil, conforme disciplinada em lei, pelos responsáveis pela mantenedora para garantir a confiabilidade, autenticidade, integridade, durabilidade e a validade jurídica do acervo.

A Portaria ainda determina a obrigatoriedade de as instituições de ensino constituírem comitê gestor para elaborar, implementar e acompanhar a política de segurança da informação relativa ao acervo acadêmico, e que este deve ser controlado por sistema especializado de gerenciamento de documentos eletrônicos.

__________________________________________

Decreto nº 9.235, de 15 de dezembro de 2017

Art. 21.  Observada a organização acadêmica da instituição, o PDI conterá, no mínimo, os seguintes elementos:

 VIII - projeto de acervo acadêmico em meio digital, com a utilização de método que garanta a integridade e a autenticidade de todas as informações contidas nos documentos originais;

 Art. 45. Nos termos do art. 104 do Decreto nº 9.235, de 2017, os documentos e informações que compõem o acervo acadêmico, independente da fase em que se encontrem ou de sua destinação final, conforme Código e Tabela aprovados pela Portaria AN/MJ no92, de 2011, deverão ser convertidos para o meio digital, no prazo de vinte e quatro meses, de modo que a conversão e preservação dos documentos obedeçam aos seguintes critérios:

I - os métodos de digitalização devem garantir a confiabilidade, autenticidade, integridade e durabilidade de todas as informações dos processos e documentos originais; e

II - a IES deverá constituir comitê gestor para elaborar, implementar e acompanhar a política de segurança da informação relativa ao acervo acadêmico, conforme definido nesta Portaria, no Marco Legal da Educação Superior e, de maneira subsidiária, em suas normas institucionais.

Art. 46. O acervo acadêmico, oriundo da digitalização de documentos ou dos documentos nato-digitais, deve ser controlado por sistema especializado de gerenciamento de documentos eletrônicos, que possua, minimamente, as seguintes características:

I - capacidade de utilizar e gerenciar base de dados adequada para a preservação do acervo acadêmico digital;

II - forma de indexação que permita a pronta recuperação do acervo acadêmico digital;

III - método de reprodução do acervo acadêmico digital que garanta a sua segurança e preservação; e

IV - utilização de certificação digital padrão ICP-Brasil, conforme disciplinada em lei, pelos responsáveis pela mantenedora e sua mantida, para garantir a autenticidade, a integridade e a validade jurídica do acervo.

DOCENTE E RESPONSÁVEL MARIA HELENA KRUGER,

Mestre em Gestão Estratégica das Organizações - ESAG-UDESC/SC; Especialista em Marketing - ESAG-UDESC/SC; Graduada em Biblioteconomia e Documentação pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC.

CARGOS RELEVANTES:

Pró-Reitora Comunitária e de Extensão e Secretaria Executiva de Planejamento da UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC-SC; Pró-Reitora de Ensino de Graduação e Pró-Reitora de Extensão da UNIVERSIDADE DE UBERABA - UNIUBE/MG; Diretora de Desenvolvimento Institucional

Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR/PR.

Vice-Reitora, Superintendente Acadêmica, Presidente da Comissão de Avaliação Institucional e e Pró-Reitora de Pós Graduação, Pesquisa e Extensão da UNIVERSIDADE GUARULHOS - UNG/SP. Coordenadora Nacional de Educação Básica e Superior - Rede CNEC. Brasília/DF.

ATUALMENTE É ASSESSORA ACADÊMICA. AMPESC -  Associação dos Mantenedores da   Educação Superior de Santa Catarina; MEMBRO DA COMISSÃO DO PRÊMIO NACIONAL DE QUALIDADE NO ENSINO SUPERIOR, SISTEMA ENERGIA DE ENSINO - SC. DIREÇÃO FACULDADE ENERGIA.

Objetivo do Curso - 20h

a) apresentar os requisitos principais para uma excelente gestão da atividade na Secretaria Acadêmica das IES;
b) apresentar os principais pontos do dia a dia de uma IES organizada corretamente;
c) os benefícios da organização perante  o aluno, a própria instituição vinculada e ao órgão máximo que é o MEC.

Público Alvo

PÚBLICO: Gestores, Secretárias (os) Acadêmicos, Diretores, Coordenadores e demais profissionais interessados.

Conteúdo programático

Processo Seletivo

Edital de abertura – publicação – normas do processo seletivo - Utilização ENEM – publicação de resultados - Matrícula - Documentos necessários para efetuar a matrícula; Devolução da taxa da matrícula; Formas de Ingresso (Processo Seletivo, ENEM (PROUNI), Portador de Diploma, Transferência externa, Destrancamento, reingresso) Aproveitamento de Estudos e Critérios – documentos a serem analisados – registro em histórico. Frequência - Abono de faltas, abono de falta por convicção religiosa; Frequência obrigatória às aulas em cursos presenciais; Exercícios domiciliares; Registro (Diário de Classe)

Diferencial

O participante poderá apresentar 01 caso especifico  de sua Instituição de Ensino Superior, para discussão.

Vagas Limitadas

Inscrições abertas  para 2019  conforme Agendamento

EM SÃO PAULO DIAS 12 E 13 DE ABRIL DE 2019 

HORÁRIO DAS 09h às 17h

INVESTIMENTO: R$ 1.500,00

No boleto bancário  para pagamento  à vista com desconto R$ 1.200,00

ou no PAG SEGURO UOL  em 3 parcelas sem juros de R$ 500,00 

Faça sua inscrição

Selecione a cidade desejada e clique no botão inscrição para preencher seu cadastro e garantir sua vaga!

Selecione o local do curso: